apresentacao

Marcelo Neto

Existe uma antiga máxima que diz: "uma organização fica com a cara de seu líder." Olhando para a classe política nacional ou até mundial (olá, Trump), essa frase costuma nos deprimir bastante. Não é o caso aqui.


O S7 tem a cara de seu fundador, Marcelo Neto.


Dúvida?


Chegue na Rafael Bandeira, por exemplo, olhe os quadros nas paredes, a coleção foda de livros com as bordas todas anotadas e o design do escorredor de louça (lindo, mas de utilidade questionável). Nada disso é acidente. Assim como não é coincidência que os encontros entre os membros do S7 chamam-se Rendezvous e Hustle, não "Festinha da Firma". Tudo foi escolhido a dedo, com o olhar atento a detalhes, preocupado como cada pequena parte se conecta com o todo. Em suma, o Marcelo é o motivo do S7 ser muito mais que uma imobiliária hipster.


Ao procurar palavras para descrever Marcelo Neto, conseguimos achar umas tantas, mas nenhuma que satisfaça o lado obcecado por naming que ele tem. Filósofo que rala muito, pai e marido, independent thinker, fanboy do Noam Chomsky e amigo são as primeiras que vêm em mente.


Também é importante dizer que o founder do S7 foi o maior impulsionador do Supernova. E é aqui que ele vai usar sua malemolência carioca (ele vai odiar essa parte), misturada ao seu pragmatismo paulistano/norte-americano para apontar microtendências e trazer pontos de vista que você nunca tinha cogitado antes, sempre com bom humor e muito "chantilly", seja lá exatamente o que ele quer dizer quando usa essa expressão.

Author image

Sobre redação Supernova

sempre um artigo autoral produzido pelos residentes do Supernova.
  • Florianópolis