microtrends, statusquo, floripa

Episódio #002,"O status do status"


Depois de ler o artigo, ouça o Episódio no Spotify, Soundcloud ou iTunes!


Episódio #002, "O status do status"

Alpha

O cargo;
O título;
O carro;
O escritório;
A casa;
A grife;
O glamour;
O estrangeiro;
O ego.


Se você tem 30 ou mais, certeza que (ainda) reconhece Alpha como síntese de status enquanto expressão de ascendência social.


Beta

A vivência;
A transparência;
A ecologia;
A empatia;
O bem-estar;
O compartilhamento;
O design;
O não-consumo;
O altruísmo.


Se você tem 30 ou menos, certeza que reconhece Beta como síntese de status enquanto ascendência de expressão pessoal.


Salvas as devidas exceções e restrições, temos então um dilema geracional e, por que não, uma disputa ideológica pela manutenção ou substituição do status quo Alpha. Isto é, uma eminente "mudança de paradigma" (Kuhn, 1962) que poderia toscamente resumir-se a ascendência social vs. expressão pessoal. Mais ainda, tal embate repercute e manifesta-se nos mais variados domínios, especialmente no político, com as consequências caóticas típicas das revoluções.

Ok, então é hora de lustrar a bola de cristal para perguntar a você e aos residentes do Supernova:

Afinal, qual é o status do status?

Beta vai prevalecer?
Alpha e Beta vão coexistir?
Alpha e Beta vão render, digamos, Sigma?
Todas as anteriores?

E pra dar aquele twist, a solene pergunta:
qual é o status do status do status em Floripa?


Referência

Kuhn, Thomas S. The Structure of Scientific Revolutions. Chicago: The University of Chicago Press, 1962.

Author image

Sobre redação Supernova

sempre um artigo autoral produzido pelos residentes do Supernova.
  • Florianópolis